31 março 2009

Efeitos da crise: De 171 empresas, 20% planejam demitir este ano

... como é possível algumas pessoas ainda dizerem que não sentiram os efeitos da crise???

31/03/2009 - 13:34 - Agência Estado

Levantamento da consultoria de recursos humanos Mercer, divulgado hoje, revelou que 20% das 171 empresas consultadas pretendem diminuir o quadro de funcionários até o fim do ano. A redução média prevista vai de 10% a 20% dos empregados. A divulgação foi feita um dia depois de o governo ter anunciado a prorrogação da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para os carros novos e o corte de tributos de motocicletas e construção civil, na tentativa de manter empregos.

Segundo a pesquisa Gerenciamento do Capital Humano e a Crise Global, desde o início da turbulência financeira internacional, em um período de apenas quatro meses, 25% das empresas sondadas anunciaram demissões, que vão de 10% a 25%, em média, do quadro de trabalhadores.

De acordo com o diretor de Desenvolvimento de Negócios da Mercer, Marcelo Ferrari, o resultado da sondagem está em linha com o aumento dos índices de desemprego no País. A parte positiva é que as empresas que demitiram não devem anunciar novas dispensas.

"O bom você faz aos pouquinhos, o mal você faz de uma vez. Se as pessoas esperam uma demissão por mês, a empresa para", explicou. Segundo o estudo, 45% das empresas atingiram em 2008 os resultados financeiros previstos, com um desempenho de 96% a 105% do previsto. Já 15% tiveram performance abaixo de 80% do esperado e outros 15% conseguiram uma atuação de 106% a 120% maior do que a prevista. Além disso, 10% das empresas obtiveram desempenho de 81% a 95% do desejado e outros 10% tiveram performance 121% do calculado.

As expectativas para 2009 tiveram certa deterioração: 40% das empresas preveem um resultado de 96% a 105% do previsto; 25% esperam atingir de 81% a 95%; 20% aguardam um resultado abaixo de 80% do esperado, e 15% calculam um resultado financeiro de 106% a 120% do previsto.

"Ninguém se atreveu a prever um resultado superior a 121% do previsto neste ano", ressaltou Ferrari. O diretor da Mercer destacou que, com a crise, a pressão dos sindicatos sobre os salários deve diminuir ante o desafio de manter os empregos.

Salários

Para este ano, a estimativa de evolução dos salários está entre 5% e 6,5%, contra um aumento de 7% a 8,5% em 2008. "Dificilmente, a gente vai ver acordo coletivo neste ano acima da inflação", apontou.

A pesquisa mostrou que 30% das empresas decidiram reduzir o reajuste salarial previsto no orçamento para este ano, que normalmente foi elaborado antes da crise. Esta redução variou de 15% a 50%. Para Ferrari, o fundo do poço parece estar perto. "Mas 2009 já está comprometido", destacou.

Ele explicou que, se a situação econômica melhorar agora, as empresas ainda devem demorar aproximadamente seis meses para retomar os planos de investimento e pensar em concessão de benefícios e reajustes salariais. "Mas as empresas reagiram bem. O que tem sido feito é para garantir a saúde das empresas. Você não vê nenhuma grande empresa quebrando no Brasil", ressaltou.

Onde você quer trabalhar?

Gostei muito da matéria e gostaria de compartilhar com vocês!

Portal Exame: Por Adriano Silva 30/03/2009 - 10:46


Há empresas que tem uma cultura baseada no relacionamento. E há empresas que tem uma cultura baseada nos resultados. Claro que nas empresas que priorizam o relacionamento o bottom-line também é importante. Claro que nas empresas que priorizam os resultados o networking também é levado em conta. Mas o que as separa de modo cabal é o estilo que estas escolhas dão à empresa, ao clima interno, ao tipo de gente que conseguem atrair, formar e reter.

Nas culturas de relacionamento, você precisa fazer conexões com todo mundo, precisa ser gostado, precisa ter a confiança absoluta do seu chefe, precisa ser cordato ainda que preferisse discordar, precisa obedecer ainda que preferisse questionar, precisa virar um yesman para não desagradar ninguém. Nesses ambientes, é preciso ser político. Fazer alianças, conchavar, nunca dizer o que está pensando de verdade e nunca dizer nada frontalmente. Em empresas que operam por essa lógica, as árvores estão cheias de cágados. Como você sabe, cágados não sobem em árvores. Antes que você fique intrigado, e às vezes indignado, com o fato de aquele quelônio estar num galho tão alto, num lugar completamente fora das possibilidades concretas daquele animal, lembre de que alguém colocou o cágado lá em cima. E é para ficar lá exatamente porque ele é um cágado.

Nas culturas de resultado, você precisa inovar, fazer acontecer, trazer o número, bater a meta. Precisa expressar as suas divergências para que elas não sejam soterradas, inchem debaixo do tapete, e atrapalhem a sua performance e a do time - o que acaba sendo ruim para todo mundo. Uma amiga me conta que o presidente da Inbev, Carlos Brito, faz uma exigência muito clara a todos os seus colaboradores: "Não tenha dor de estômago." Significa não guardar nada, para não virar bílis. Significa explicitar as discordâncias, resolvê-las abertamente, e seguir vivendo e produzindo. Em ambientes assim, conversas laterais, amarrações silenciosas e pactos secretos não pegam muito bem. O negócio é ser transparente e exigir transparência, disseminar e consumir informação abertamente, e ganhar dinheiro.

Onde você prefere trabalhar?




Fonte: http://portalexame.abril.com.br/blogs/manualdoexecutivo/listar1.shtml

30 março 2009

Últimas Notícias

Fonte: InfoMoney http://web.infomoney.com.br/

30/03 22h00
Pessimismo norte-americano afeta abertura das bolsas asiáticas
30/03 21h40
Fitch coloca ratings do Minerva em observação negativa
30/03 20h30
Lucro líquido da Globex recua 64,2% e atinge R$ 32 milhões em 2008
30/03 20h25
Lucro da Providência é quase oito vezes maior em 2008, totalizando R$ 40,28 milhões
30/03 20h16
Springs Global acumula prejuízo de R$ 324 milhões em 2008
30/03 20h10
Melhor que o Ibovespa em março, Embraer poderá enfrentar longa estiagem
30/03 20h05
HSBC vê cenário ainda modesto e corta sugestão e preço-alvo da ação da Vale
30/03 20h02
Fundos DI: avalie ganhos frente ao CDI auferidos pelos maiores administradores
30/03 19h58
Colunista InfoMoney: A arte do controle de risco
30/03 19h55
No fim da linha, Detroit sabe o que falta para não deixar sua última chance passar
30/03 19h48
Prejuízo da Triunfo cresce 14 vezes e totaliza R$ 65,5 milhões em 2008
30/03 19h28
Ibovespa cai 2,99%, com recuo das commodities e perdas em Wall Street
30/03 19h00
Após resultados, expectativa de fusão repercute e Sadia contraria queda do Ibovespa
30/03 19h00
Ações de montadoras despencam com temor de quebra no setor
30/03 18h55
Juros futuros fecham sessão em baixa após IGP-M de março e divulgações do BC
30/03 18h30
Preço dos Treasuries sobe, estimulado por Fed, que compra títulos de longo prazo
30/03 18h30
Risco-Brasil sobe 12 pontos com perdas na renda variável e leve queda do Global 40
30/03 18h28
Codefat valida ampliação do seguro-desemprego para 103,7 mil trabalhadores
30/03 18h15
Tensões nos EUA elevam aversão ao risco e dólar sobe frente principais divisas
30/03 18h10
Ez Tec informa sobre a distribuição de R$ 18,2 milhões em dividendos
30/03 18h00
Wall Street fecha em forte queda no pior dia do Dow Jones em três semanas
30/03 17h55
Petróleo desaba e volta a fechar abaixo de US$ 50 por barril em Nova York
30/03 17h55
Banco Sofisa rescinde contrato de formador de mercado com o UBS Pactual
30/03 17h53
Consultoria calcula benefícios da nova tabela do IR no bolso do contribuinte
30/03 17h52
Confira as datas de assembleias incluídas ou modificadas recentemente
30/03 17h49
Força Sindical elogia governo, mas diz que mais setores precisam de ajuda
30/03 17h45
Crise faz com que brasileiro troque marcas, substitua produtos e reduza consumo

Você sabia ... que o juro do cheque especial é o maior em quase 6 anos?

Cão salva gatinhos de incêndio na Austrália

Alguns animais são mais solidários que certas pessoas com certeza!!!

Ver cães salvando gatinhos não é todo dia. O nome do herói de cauda abanando é Leo. No domingo, 26, Leo arriscou sua vida para salvar filhotes de gatos, numa casa em chamas, em Melbourne, Austrália. Quando chegaram ao local, os bombeiros encontraram o cachorro quase inconsciente, lutando bravamente para proteger uma ninhada de bichanos.

Tentaram remover o canino, mas ele resistiu. Somente deixou o local na companhia dos gatinhos. Ficou tão comprometido que teve de ser reanimado com oxigênio e massagem cardíaca. Os 4 gatinhos passam bem e o cachorro foi apelidado pelos bombeiros de "Smoky". A causa do incêndio está sendo investigada.

Será que o "animal" homem faria o mesmo??

Assista um vídeo sobre o heróico cãozinho no blog Planeta Tosco

Cuidado ao reclamar do serviço de quarto!!!

Hotel é acusado de servir sorvete com fezes

O Cooge Bay Hotel, de Sydney, Austrália, foi acusado de servir a uma família sorvete de chocolate com fezes, segundo informações da agência Reuters.

Testes realizados pelo governo constataram que havia amostras de excremento no sorvete servido a Steve Whyte e sua esposa Jessica, que teriam ficado muito doentes após a ingestão da sobremesa.

O gerente e o cozinheiro do hotel, que devem fazer exames de DNA para ajudar a determinar se as fezes são humanas ou de animais, teriam se vingado de Whyte, que reclamou do barulho no local.

28 março 2009

A Hora do Planeta: 28 de março, às 20h30, apague as luzes por 60 minutos‏

Sábado, 28 de março, às 20h30, apague as luzes por 60 minutos.

A Hora do Planeta é um ato simbólico no qual governos, empresas e a população de todo o mundo são convidados a demonstrar sua preocupação com o aquecimento global e as mudanças climáticas.

O gesto simples de apagar as luzes por sessenta minutos, possível em todos os lugares do planeta, tem o significado de chamar para uma reflexão sobre o tema ambiental. Conhecido mundialmente como Earth Hour, a Hora do Planeta será promovida no País pela primeira vez pelo WWF-Brasil e conta com a adesão e apoio do Rio de Janeiro , a primeira cidade brasileira a aderir à iniciativa.

Em 2009, a Hora do Planeta será realizada no dia 28 de março, das 20h30 às 21h30, e pretende contar com a adesão de mais de mil cidades e 1 bilhão de pessoas em todo o mundo. Mais de 170 cidades de 62 países já confirmaram sua adesão à Hora do Planeta.Realizada pela primeira vez em 2007, a Hora do Planeta contou com a participação de 2,2 milhões de moradores de Sidney, na Austrália.

Já em 2008, o movimento contou com a participação de 50 milhões de pessoas, de 400 cidades em 35 países. Simultaneamente apagaram-se as luzes do Coliseu, em Roma, da ponte Golden Gate, em São Francisco e da Opera House, em Sidney, entre outros ícones mundiais.Cadastre-se já no site Hora do Planeta e participe também deste movimento.


27 março 2009

Mulher vence seleção para o "melhor emprego do mundo"

Mulher vence eleição na internet para o "melhor emprego do mundo". Intérprete de Taiwan recebeu mais de 150 mil votos.

Uma mergulhadora e intérprete de Taiwan foi quem ganhou a eleição via internet para trabalhar como 'zeladora' de uma ilha australiana de Hamilton, uma das 600 da grande barreira Coralina, o maior recife de corais do mundo.

Já a bióloga marinha russa acusada de fazer parte de uma rede de pornografia ilegal na internet não só não ficou mais em segundo lugar como foi excluída da disputapara o 'melhor emprego do mundo'. Mais de 18 mil pessoas de quase 200 países inscreveram-se para concorrer ao posto. Entre os 50 finalistas selecionados (nenhum brasileiro), que saíram deuma lista de mais de 34 mil candidatos, estavam cidadãos de 22 países, em sua maioria de Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Austrália, Alemanha, Itália e França.

Todos eles foram parar em uma votação na internet para decidir quem seriam os 11 finalistas. Clare Wang, intérprete e 'supercuriosa', em vídeo postado no site dos finalistas para o 'melhor emprego do mundo', Clare que se autodenomina 'supercuriosa', foi quem ficou com a primeira posição e está mais perto de receber US$ 100 mil (o que representa R$ 40 mil por mês) para o trabalho, que será o de fotografar, gravar vídeos e publicar semanalmente informações do local em um blog.

Clare recebeu 151.676 votos via internet, quase três vezes mais do que o segundo colocado, um canadense, que obteve 55.532 votos. O terceiro foi um irlandês, com 30.372 votos. Os demais dez concorrentes serão definidos pela administração do turismo de Queensland e serão anunciados em 3 de abril. Todos os 11 finalistas serão enviados para a ilha Hamilton no começo de maio para entrevistas.

O nome do ganhador sairá em 6 de maio e o novo empregado começará a trabalhar em 1 de julho."Clare fez um trabalho magnífico para promover a barreira de corais e não ganhou apoio apenas dos cidadãos de Taiwan", afirmou o diretor-executivo de Queensland, Anthony Hayes.

No vídeo, Clare chega a até criar um diálogo entre o presidente chinês Hu Jintao e o presidente americano Barack Obama.Toda esta disputa faz parte da promoção da ilha Hamilton, a Grande Barreira de Corais e as praias tropicais de Queensland. O concurso faz parte da campanha propagandista à qual o governo de Queensland destinou mais de US$ 1 milhão.

Demitida

Já a bióloga russa, Julia Yalovitsyna, de 29 anos, que estava em segundo lugar na votação on-line, acabou sendo excluída do processo de seleção. O marido dela é, segundo a polícia russa, investigado em um caso de parte de umarede de pornografia ilegal na internet.

"Julia nos disse que ela não está envolvida neste problema e nossa investigação não encontrou nenhuma evidência contrária", afirmou Hayes. "Porém, recebemos um vídeo inapropriado dela que foi postado na internet. Assim, decidimos excluí-la do processo", completou.

FINALMENTE: Procon abre inscrições de cadastro para bloqueio telemarketing

Não Perturbe
27 de MARÇO de 2009

A Fundação Procon-SP disponibilizou nesta sexta-feira, 27 de março, canal em seu site para o consumidor se inscrever no
“Cadastro para Bloqueio do Recebimento de Ligações de Telemarketing” , conforme estabelecido pela Lei 13.226/08, regulamentada pelo Decreto Estadual 53.921/08.

O consumidor já pode cadastrar, sem custo, números de telefones fixo ou móvel, do Estado de São Paulo, que estiverem em seu nome. Após 30 dias da inscrição, as empresas ficam proibidas de ligar, a não ser que tenham autorização por escrito (o padrão para essa autorização também está disponível no site).
“A legislação fortalece o poder de escolha do consumidor. Quem não deseja receber ofertas de produtos e serviços agora passa a ter a opção de não ser incomodado em seus telefones. Já quem gosta não precisa fazer o cadastro”, salienta o diretor-executivo da Fundação Procon-SP, Roberto Pfeiffer.

No espaço disponibilizado pela fundação, o consumidor (pessoa física ou jurídica) poderá, além de bloquear ou desbloquear linhas telefônicas, registrar reclamação contra alguma empresa que tenha desrespeitado o bloqueio. Nesse caso, as punições previstas são de acordo com o artigo 57 do Código de Defesa do Consumidor.

As empresas de telemarketing, por sua vez, terão um ícone para se cadastrar e, assim, poder consultar os números dos consumidores que não desejam receber ligações – os demais dados serão mantidos sob sigilo. As empresas de outros estados também ficam proibidas de efetuar ligações para os números bloqueados.

O Procon-SP elaborou um folder contendo algumas perguntas e respostas visando a um melhor esclarecimento do funcionamento deste cadastro e, também, um passo a passo de como o consumidor poderá acessar e cadastrar seu telefone. Este material estará disponível no site e nos postos de atendimento pessoal do órgão.

Informativo sobre o Bloqueio de Ligações de Telemarketing

Sebrae: mesmo sob impacto da crise, o País continuará crescendo

Por: Luana Cristina de Lima Magalhães
27/03/09 - 13h22 InfoMoney

SÃO PAULO - Na opinião do diretor de Administração e Finanças do Sebrae Nacional, Carlos Alberto dos Santos, mesmo com o impacto da crise financeira o Brasil irá crescer. Em entrevista à Agência Sebrae, ele comentou sobre as previsões da variação do PIB e o atual cenário das microempresas.

"As previsões para a variação do PIB em 2009 estão em torno de 2%. Sou otimista. Nos últimos anos, as previsões de crescimento sempre foram reavaliadas para cima, inclusive as do próprio governo. Mesmo que tenhamos um crescimento em torno de 2%, menos da metade do ocorrido em 2008, esta ainda é uma taxa dentro da média de períodos históricos recentes. Se confirmadas as expectativas mais pessimistas, ainda assim cresceremos, este ano, acima da média mundial".

Assim, Santos traduz a crise como forte desaceleração do crescimento que vinha sendo projetado em função do registrado nos últimos dois anos.

Microempresas

Quando indagado sobre as consequências da crise econômica para as microempresas, Santos ressaltou que, devido ao seu porte, esse segmento tem mais flexibilidade de adaptação.

"Se na bonança pequenas e microempresas são favorecidas, também são atingidas se a situação é de maiores dificuldades. Mas o bom, no que se refere ao segmento, é que o porte lhes dá mais flexibilidade de adaptação. Por isso, podem rapidamente mudar o foco da produção e identificar nichos de oportunidades trazidos, por exemplo, pela elevação dos custos das importações".

Santos também ressaltou que o câmbio mais valorizado traz grandes dificuldades para quem importa produtos finais ou componentes. Em especial para aqueles com contratos fechados, que calcularam custos baseados em taxas mais favoráveis.

Porém, ao mesmo tempo, o câmbio valorizado representa uma melhora para os exportadores e abre oportunidades enormes para setores produtivos nacionais que estavam sob forte pressão do produto importado. Surge, assim, um novo contexto de substituição das importações. O produto nacional passa a ser mais competitivo, o que pode beneficiar bastante as pequenas e microempresas.

"Em relação aos exportadores, a redução do volume de vendas pode, em parte, ser compensada pela mudança da taxa de câmbio, ou seja, eles podem ter mais receita com um volume menor de exportações. Esse efeito não deve ser neutro, não deve totalmente compensar o outro. Mas nossos exportadores, que reclamavam muito de uma taxa de R$ 1,6, agora estão recebendo muito mais reais pelo que exportam".

Como enfrentar a crise?

Santos afirma que não existe uma fórmula mágica para situações como essa. "Devemos estar atentos aos sinais de curto prazo, que vão determinando o médio e o longo prazo. Para as micro e pequenas empresas continuam valendo as mesmas orientações, seja qual for o cenário".

Em sua análise, Santos destaca que são ainda mais urgentes o maior profissionalismo na gestão, o maior controle de custos e uma gestão financeira mais rigorosa.

"Num ambiente mais adverso em termos de crescimento, é indispensável, por parte do empresário, a tomada de medidas visando ao aumento da competitividade. Não se trata de fazer tudo diferente. Trata-se de fazer melhor aquilo que precisa ser feito", finaliza.

26 março 2009

Atenção motorista, tenha muito cuidado!

O Detran de São Paulo anda extrapolando em seu abuso de poder! Leia esses casos.

A Rua 7 de Abril no Centro de São Paulo, é mão única e em cada quadra existem pelo menos quatro tipos de informações bem diferenciadas sobre horários de ZONA AZUL.

ATENTEM-SE... NUMA MESMA QUADRA uma placa informa que o tempo de permanência é de 30 minutos para 1 cartão, em seguida outra placa informa apenas que o tempo é de 15 minutos, mais adiante outra placa informa somente horário normal de funcionamento da zona azul, em seguida outra placa informa o horário de uma hora de permanência para 1 cartão. É mesmo para o motorista se confundir, não é?


Mas o motorista deixou o carro estacionado orientado pela placa que não determinava limite de horário. Sendo assim, deixou 2 cartões e considerou 1 hora para cada um, com receio de ultrapassar uma hora. Ao retornar para o carro, após 50 minutos, supresa... o carro foi multado e o agente de trânsito escreveu na multa que considerou que ali seriam 30 minutos para cada cartão, "ué... mas lá estavam 2 cartões"... coisa de louco, não???




O motorista indignado com tamanha improcedência da multa, chamou duas testemunhas para a comprovação do ato abusivo e tirou fotos do carro, local estacionado e placa de referência.

O motorista entrou com recurso, enviou todos os documentos de evidencias e solicitação do cancelamento da multa para que o Detran, solicitando também, que fiscais comparecessem no local para comprovação dos fatos.

O Detran ignorou e manteve a multa. O motorista recorreu do recurso e novamente o Detran não o respeitou. NÃO É EXPLÍCITO O ABUSO DE PODER DO DETRAN???

OUTRO CASO: Motorista está estacionado no bolsão da Av. Brig. Faria Lima, enquanto sua mãe vai até uma banca comprar o cartão de ZONA AZUL. Neste momento aparece uma agente de trânsito e diz ao motorista: cadê a sua zona azul? O motorista lhe responde: minha mãe saiu para comprar e eu a estou esperando aqui no carro. A agente lhe responde: não pode parar aqui sem zona azul... se quando eu voltar você ainda estiver aqui sem a zona azul irei multá-lo... O motorista lhe respondeu: combinado!

A mãe do motorista retorna sem a zona azul por que a banca não teria troco para R$ 50 e vão embora do local para evitar complicações.

Dias depois o motorista recebe em casa a multa desse dia, porém de forma distorcida pelo agente de trânsito que afirma na multa: carro estacionado indevidamente sem a zona azul e ausência do motorista. Não é um ABUSO DE PODER DOS AGENTES DE TRÂNSITO?

***********************

DETRAN DE BRASÍLIA cria curso de mecânica exclusivo para mulheres

É isso mesmo! Depois de tantas reclamações por parte das mulheres contra oficinas mecânicas que as tratam como ignorantes nesse campo e acabam sempre querendo levar vantagens aumentando e inventando problemas dos seus carros. O Detran de Brasília resolveu oferecer o curso de mecânica para elas.

A primeira turma desse curso já iniciou e as mulheres garantem que não serão mais leigas muito menos enganadas!

E aí mulheres, gostaram dessa iniciativa?
E os mecânicos, o que nos dizem?

Cultura e Diversão: Bienal do Livro traz autores estrangeiros para o Brasil

A Bienal do Livro do Rio vai ser realizada entre 10 e 20 de setembro deste ano. No evento atores famosos lerão trechos de obras, a expectativa é manter o número de visitantes na faixa dos 600 mil.

Estão confirmadas as vindas de autores americanos como Meg Cabot (O Diário da Princesa), Francine Prose (Para Ler Como um Escritor) e David Wroblewski (A História de Edgar Sawtelle).

Foram anunciados também o britânico Bernard Cornwell e o israelense David Grossman. Além disso, o canadense William P. Young, autor do best-seller "A Cabana" vai comparecer na bienal.

Leia mais no site: Clickcultural

Leia mais sobre: Bienal do Livro

Confiança do consumidor tem recorde de baixa em março

Portal Exame, 26 de Março de 2009 14:03

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Nem a forte queda na taxa de juro nem o anúncio do aumento real no salário mínimo foram suficientes para melhorar a confiança do consumidor, que em março voltou a cair abalada pelos efeitos da crise global.

Desde setembro do ano passado, quando a crise se agravou, a perda de confiança acumulada é de 13,7 por cento, informou a Fundação Getúlio Vargas (NFGV) nesta quinta-feira.

A entidade informou que seu índice de confiança caiu 0,7 por cento em março sobre fevereiro, para 94,2 pontos. É o menor patamar da série histórica iniciada em setembro de 2005.

"Neste momento de forte incerteza, a queda da Selic e o anúncio do mínimo não influenciaram no comportamento do consumidor", disse o economista da FGV Aloisio Campelo ao destacar que mais da metade da pesquisa já tinha sido feita antes da divulgação do corte na Selic de 1,5 ponto percentual neste mês.

"Acho que em abril pode ser que o consumidor assimile e sinta mais essa queda... não podemos esquecer que o consumidor também fica com orçamento mais apertado no começo de cada ano com gastos com IPTU, IPVA e mensalidades (escolares)."

O economista já enxerga a possibilidade de melhora no humor do consumidor nos próximos meses. Campelo destaca que o indíce de expectativas, o mais relevante da pesquisa, parou de cair. Além disso, ele ressaltou que a queda de março foi em ritmo inferior à de fevereiro (1,2 por cento).

"Parece que a queda está perdendo força... acho que o índice pode voltar a subir ainda nesse primeiro semestre. As expectativas já chegaram ao fundo do poço e por 3 meses andam de lado. A vida real pode melhorar com juros menores."

BENS DURÁVEIS

Segundo Campelo, a desconfiança do consumidor se manifestou no indicador de intenção de compras de bens duráveis nos próximos 6 meses. A queda de 2,1 por cento levou o índice para o menor nível da série histórica da FGV.

Apenas 6,7 por cento disseram que pretendem ampliar os gastos com duráveis nos próximos seis meses ao passo que 40,1 por cento pretendem reduzir as compras.

"A incerteza é muito grande... A economia está desacelerando, as previsões são refeitas a todo momento e os bancos ainda não retomaram suas linhas. Nesse ambiente, o consumidor não se sente à vontade para gastar", destacou.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier; Edição de Vanessa Stelzer)

25 março 2009

450 mil foram demitidos no 1º bimestre em 6 capitais

São Paulo - No primeiro bimestre deste ano, 450 mil trabalhadores perderam o emprego nas seis regiões metropolitanas pesquisadas pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) e Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), aumentando o contingente de desempregados para 2,756 milhões de pessoas.

Foram 229 mil em fevereiro e 221 mil em janeiro nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Salvador (BA), São Paulo (SP) e Distrito Federal (DF). Somente na capital baiana, a taxa de desemprego permaneceu estável em 19,4% em fevereiro. Desses 450 mil desempregados, cerca de 316 mil estão na região metropolitana de São Paulo.

A taxa de desemprego na região metropolitana de São Paulo ficou em 13,5% em fevereiro, aproximando-se do patamar registrado há 12 meses (13,6%). "Retrocedemos ao patamar de fevereiro de 2008. Não me surpreenderia se, em março, atingirmos uma taxa de 14,3%, igual à de março de 2008, a não ser que ocorra algum milagre", disse o coordenador da pesquisa pela Fundação Seade, Alexandre Loloian.

A coordenadora do levantamento pelo Dieese, Patrícia Lino Costa, confirmou que a expectativa é a mesma para o desemprego nas seis regiões metropolitanas que fazem parte do estudo. "Tudo indica que o desemprego vai crescer em março", afirmou.

Segundo os pesquisadores, a intensidade da perda de vagas nos últimos dois meses foi surpreendente. O desemprego na região de São Paulo foi de 12,5% em janeiro para 13,5% em fevereiro. Nas seis regiões metropolitanas, foi de 13,1% para 13,9% em fevereiro. "O que preocupa, além da intensidade da eliminação de vagas, é a falta de perspectiva de aumento do emprego nos próximos meses. A crise não é algo sazonal e não sabemos quanto ela vai durar", destacou Patrícia.

Taxa de desemprego

A taxa de desemprego no conjunto das seis regiões metropolitanas pesquisadas subiu para 13,9% em fevereiro ante 13,1% registrados em janeiro, segundo dados divulgados nesta quarta-feira. O crescimento foi o mais intenso para o mês desde o início da série histórica, iniciada em 1998. Em fevereiro de 2008, o desemprego estava em 14,5%.

Nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Salvador, São Paulo e Distrito Federal o contingente de desempregados foi estimado em 2,756 milhões de pessoas, ou seja, 136 mil a mais do que o registrado em janeiro deste ano.

O rendimento médio real dos ocupados ficou relativamente estável e variou 0,2% em janeiro de 2009 ante dezembro de 2008, passando para R$ 1.193,00. O indicador subiu 3,6% ante janeiro de 2008.O nível de ocupação caiu 1,3% em fevereiro ante janeiro, mas subiu 1,6% em relação a fevereiro de 2008. A massa de rendimento dos ocupados, que combina ocupação e rendimento, caiu 1,1% em janeiro deste ano ante dezembro do ano passado e subiu 6,3% ante janeiro de 2008.

São Paulo

A taxa de desemprego na região metropolitana de São Paulo subiu pelo segundo mês consecutivo e passou para 13,5% em fevereiro, segundo dados da Fundação Seade e do Dieese. A intensidade da alta do desemprego na região surpreendeu os pesquisadores, uma vez que a taxa estava em 12,5% em janeiro. Em fevereiro do ano passado, o desemprego estava em 13,6%.

O contingente de desempregados da região metropolitana de São Paulo foi estimada em 1,397 milhão de pessoas, o que representa um número 92 mil a mais que em janeiro. O rendimento médio real dos ocupados subiu 0,8% em janeiro ante dezembro, e 1,5% ante janeiro de 2008, passando a valer R$ 1.229,00.O nível de ocupação na região caiu 2% em fevereiro ante janeiro, mas subiu 0,7% ante fevereiro de 2008. A massa de rendimento dos ocupados, indicador que combina rendimento e ocupação, caiu 0,8% em janeiro ante dezembro, e apresentou aumento de 4,2% ante janeiro de 2008.

Indústria

Os coordenadores destacaram também que o desemprego tem sido "particularmente cruel" no setor da indústria. Em São Paulo, o setor registrou perda de 70 mil vagas em fevereiro, queda de 4,1% no nível de emprego ante janeiro.

A indústria emprega na região metropolitana de São Paulo, atualmente, 1,638 milhão de pessoas, 25 mil a menos do que em fevereiro de 2008. Este é o único segmento que já registra queda no número de ocupados até mesmo na comparação com fevereiro de 2008 (-1,5%).

Nas seis regiões metropolitanas pesquisadas, a queda de ocupados na indústria foi de 2,9% em fevereiro ante janeiro e de 1% ante fevereiro de 2008. Nessas regiões, a indústria também é o único setor que já registra menor número de ocupados na comparação com fevereiro de 2008.

Não por acaso, o desemprego na RMSP cresceu mais na região industrial do Grande ABC do que na capital paulista e nos demais municípios da região. Saiu de 10,7% em janeiro para 12,3% em fevereiro. Na capital, a taxa subiu de 11,2% para 12,3%. Nos demais municípios da região, de 14,2% para 15%.

"A indústria funciona como um motor para os outros setores e, se o emprego continuar a cair na indústria, a tendência é que o desemprego cresça também no comércio e nos serviços", explicou Patrícia. "O mercado de trabalho é um instrumento estratégico para manter o consumo e, por consequência, o crescimento econômico. Se o nível de ocupação cair, a massa de rendimentos também cai e perdemos o nosso grande trunfo, que é o mercado interno."


Fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2009/03/25/seadedieese+desemprego+em+6+capitais+e+recorde+5051021.html

23 março 2009

LINKS ÚTEIS


- Declaração do Imposto de Renda e outros serviços: http://www.receita.fazenda.gov.br

- PIS / Pasep – Consulta de sua conta: https://webp.caixa.gov.br/cidadao/beneficios/frepw001.asp

- Agendamento de data para pedir a emissão do passaporte: http://www.dpf.gov.br/passaporte

- Licenciamento eletrônico de carro: http://www3.fazenda.sp.gov.br/ipvanet

- Multa de trânsito e pontuação na carteira: http://portal.detran.sp.gov.br/wps/portal

- Atestado de Antecedentes Criminais: http://www2.ssp.sp.gov.br/ATESTADO

- Boletim de Ocorrência (Delegacia Eletrônica): http://www.ssp.sp.gov.br/bo

- Emissão de Certidões Eleitorais e outros tipos: http://www.jfsp.gov.br/tiposdecertidao.htm

- Cálculos de INSS e emissão de guia para pagamento: http://www.mpas.gov.br

- Concursos do governo federal: http://www.servidor.gov.br/concursos/index.htm

- Andamento de processo de concessão de benefícios: http://www010.dataprev.gov.br/cws/contexto/consit/consit1.html

- Cartório 24 horas na Web: http://www.cartorio24horas.com.br/index.php

- Consulta de processos – Prefeitura de São Paulo: http://portal.prefeitura.sp.gov.br/secretarias/gestaopublica/processos/0001

- 2ª via de acordo de Dívida Ativa – Prefeitura de São Paulo:

- Outros Serviços (Governo Eletrônico do Brasil): http://www.brasil.gov.br

Jovem e em um cargo de responsabilidade? Veja como passar confiança!

Por Flávia Furlan Nunes - InfoMoney

Você estudou muito, começou a trabalhar cedo e agora já vê os resultados do seu esforço: chegou a um posto de responsabilidade na empresa antes dos 30 anos. Pode ser considerado um "jovem talento". O fato, apesar de ser positivo, pode ter implicações negativas. A primeira delas é a desconfiança por parte de clientes, fornecedores e até mesmo dos colegas de equipe.

"Isso acontece tanto pela idade mesmo do profissional, que faz com que as pessoas pensem que não têm experiência ou conhecimento suficientes; ou por preconceito dos mais velhos e das pessoas com mais tempo de empresa, que se julgam mais competentes", afirmou a consultora de RH (Recursos Humanos) da Catho Online, Camila Mariano.

O que fazer?

Questionada sobre o que o jovem profissional deve fazer em uma situação como esta, Camila afirmou que ele deve "demonstrar que conhece bem do negócio e que não está em seu posto à toa". De acordo com ela, a partir do momento que mostrar competência é que ele passará a ganhar credibilidade.

Além disso, ele deve atentar à forma como lida com a equipe. "Assim como tem de mostrar o trabalho para o superior, tem de mostrar para os membros da equipe: provar para ela que é competente, assim como faz para o superior", explicou a consultora.

Mas não são só aspectos relacionados às atividades e ao relacionamento que o jovem talento deve se preocupar. O comportamento conta muito para passar confiança. Veja algumas dicas dadas por Camila:

Comportamento - o jovem é mais extrovertido, mas ele tem de mostrar um comportamento maduro, com seriedade;

Modo de se vestir - é preciso se adequar à forma como a empresa conduz esta questão, buscando discrição e sendo o mais sóbrio possível em relação ao traje;

Vocabulário - evite as gírias e, principalmente, jargões muito novos na área, que podem não funcionar com os profissionais com mais tempo no mercado de trabalho.

ÓTIMO LIVRO BUSCA PATROCÍNIO PARA PUBLICAÇÃO!

Livro de literatura infanto-juvenil de contexto educativo, ideal para a formação de crianças e adolescentes pela sua grandeza de informação e orientação, precisa de patrocínio.

Com baixo investimento sua empresa beneficiará nossos jovens os presenteando com esse livro que levará a sua marca.

Maiores informações através do e-mail: dvivarte@yahoo.com.br

22 março 2009

O QUE VOCÊ ACHA DA TV BRASILEIRA?

A TV QUE PAROU NO TEMPO! 60 anos depois e nada mudou, não renovou e... só deteriorou!


Você sabia que nos dias de hoje existem pesquisas para saber qual é a emissora de TV aberta brasileira menos pior? Veja só onde chegamos, mas é isso mesmo!

A programação das nossas TVs está ultrapassada e acomodada. Num modelo tupiniquim chinfrim. Nada evoluiu desde sua estréia em 1950 como o 4º país do mundo a levar ao ar esse meio de comunicação de massa. Passados 60 anos e a mesmice permanece. Com um agravante, há 60 anos atrás era novidade, tinha uma programação ingênua e atendia as necessidades da época, mas hoje? Ela oferece uma programação sem qualidade, sem criatividade e principalmente sem exercer seu papel de Utilidade Pública e Interesse da Sociedade!

A TV brasileira está decadente e a cada ano perdendo mais audiência devido a tantos avanços tecnológicos, o advento da Internet entre outros e ela nada faz! Ou melhor, ela faz! Faz o que não deve, não queremos nem precisamos! A TV invade nossos lares sem pedir licença e nos empurra goela abaixo uma programação fútil, nada útil de destorção de valores humanos e fundamentais. Incentiva e estimula a violência, a imoralidade, é apelativa, até mesmo quando se trata do jornalismo que deveria apenas cumprir seu papel de informar e dar a notícia.

Esse modelo padrão é solidificado e extraído da TV Globo e copiado pelas demais emissoras de TV. Nossas crianças e adolescentes (principalmente) são os mais afetados. São jovens em momento de formação e a TV é sem dúvidas um veículo de grande abrangência e formadora de opinião. Mas a nossa TV não educa, ela deseduca... Observe a programação... Em programas destinados ao telespectador adolescente passam contexto de verdadeiras escolas de bandidos, onde ali se mostra como roubar, matar, enganar, mentir, trair, trapacear e muita violência, entre outras imoralidades. Princípios moraes, ética, bons costumes, fino senso crítico, valores prioritários do cidadão? Esqueça, isso é absolutamente ignorado! Até nos desenhos animados mais destinados a infância á violência está presente!

Os dirigentes dessas emissoras de TVs, bem como diretores das programações, escritores e atores há décadas permanecem no comando, com exceção da área dos atores que sempre ingressam novos membros, nas demais áreas nada se renovam, são sempre os mesmos personagens sem inovação, muito cansativo e apelativo.

Quem acompanha novela sabe que nos primeiros capítulos você já deduz e acerta o final e muitas vezes se tem a sensação de já ter assistido aquela trama por tamanha semelhança. É um círculo fechado há anos por amigos, amigos do amigo e parentes e nem tente entrar se não tiver um bom amigo ou parente influente!

Não podemos também deixar de mencionar os canais destinados à religião. Um verdadeiro comércio e concorrência acirrada dessas tantas religiões, mas com maior intensidade... Os Evangélicos da Mídia num verdadeiro show business!
Nesses programas evangélicos se vê coisas terríveis e abusivas! E AS COTAS??? Sabemos que tramita há anos, desde 1991 um projeto e que atualmente a Comissão de Educação do Senado Federal defende a questão das cotas para a televisão na veiculação de conteúdo regional para as TVs brasileiras. Veja mais no Observatório do Direito á Comunicação.

Não estaria mesmo na hora de mudar de mãos, "pelo menos parcialmente" o controle dessas emissoras abusivas? Estamos fazendo menção aos canais aberto. Os canais de TVs fechadas fazem parte de uma outra história , tema para outra matéria. Gostaríamos de ter a sua opinião sobre nosso sistema de TV aberta! PARTICIPE!

CULTURA E ARTE EM GERAL...

CINEMA NACIONAL, era da Vera Cruz, pornô chanchada e o Cinema de hoje: O que mudou, o que melhorou, o que precisa melhorar?

MÚSICA BRASILEIRA, era do rádio, bossa nova, nossos grandes compositores, verdadeiros poetas, monstros consagrados e suas influências e os tantos estilos musicais hoje existentes. Até que ponto tudo que temos hoje é crescimento intelectual e musical?

TEATRO, O NOSSO TEATRO, qual foi a evolução que ele conquistou, desde o teatro experimental, de arena, amador, profissional, oficinas, em tantas outras formas de expressar essa linda arte?

NOVELA OU TELENOVELA, tradicional, desde a era do rádio, faz parte da nossa cultura ou vício. Grande concorrente do futebol, estimuladora da moda, hábitos, consumismo e até mesmo de conceitos sociais. As nossas novelas tem apresentado tramas que correspondam as necessidades da nossa sociedade? O que você gostaria que as tramas de novelas retratassem?

COMPORTAMENTO E POSTURA típicos de alguns profissionais das artes: Atores, diretores de TV, teatro, cineastas, produtores, autores, cantores, músicos, outros.

Em breve abordaremos esses temas... Colabore com sua opinião para nossa postagem.

E como estamos falando de cultura e arte não podemos deixar de mencionar o nome de uma escritora que tivemos a oportunidade e prazer em conhecê-la através de alguns de seus trabalhos e ficamos impressionados com seu talento e potencial! Chama-se Deyse Lessa. Ela escreve gêneros bem diversificados e sempre retrata temas importantes num contexto de sinal de alerta á sociedade de forma sutil e até lúdica, mas com muita veracidade! Suas obras abrangem informação, orientação e nos leva a auto-reflexão. Seu estilo de escrita oferece entretenimento saudável e cultura!

Indicamos aqui o nome dessa escritora, por que compreendemos que estamos precisando escrever mesmo uma nova história e para isso, temos carência de autores com a visão de Deyse, conheça seu blog http://deyselessa.blogspot.com e deixe sua opinião.

Estamos contribuindo com essa escritora por que acreditamos que suas obras precisam ser valorizadas e reconhecidas e...Ela está precisando de patrocinadores.

Nossa missão é apoiar o que é bom!

A luta de uma atleta brasileira... Jade Barbosa!

Soubemos nesta semana que nossa querida atleta Jade Barbosa, que sempre representou nosso atletimo maravilhosamente bem, passa por um momento muito difícil. Ela precisa realizar uma cirurgia devido a uma lesão do punho direito diagnosticada como GRAVÍSSIMA.

Diante da gravidade de sua lesão, provavelmente Jade terá que sair do país para dar continuidade ao seu tratamento. O caso da atleta será apresentado e estudado em congressos e clínicas nacionais e internacionais de medicina.

Em entrevista feita no programa Altas Horas da Globo deste domingo, 22/03/09, Jade disse que não terá nenhum subsídio da equipe de atletismo brasileiro para fazer seu tratamento... que absurdo esta situação, como queremos ser reconhecidos como um país de grandes conquistas e medalhas... e no momento que nossos atletas passam por uma situação de extrema importância são deixados de lado???

É por isso, que Jade lançou em seu site a campanha: COMPRE UMA CAMISETA E AJUDE NA RECUPERAÇÃO DA LESÃO DE JADE BARBOSA. Esta campanha tem objetivo de arrecadar fundos para ajudar Jade em seu tratamento. As camisetas de Pequim estão em promoção no valor de R$ 25,00.

Vamos ajudar nossa atleta voltar a brilhar!!!

Mais informações, entre no site: www.jadebarbosa.com.br

21 março 2009

Cotas raciais polêmicas

O que você pensa disso??? É correto impor cotas e formar uma barreira entre as raças???

Historicamente, o Brasil é visto como um país miscigenado, e a idéia de “raça” sempre foi algo nebuloso. Porém, desde a elaboração das chamadas ações afirmativas, o debate em torno da questão das cotas raciais tem ocupado mentes e corações dos dois lados.

O advogado Renato Ferreira, pesquisador do Laboratório de Políticas Públicas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, é um dos que elaboraram um documento que foi entregue, em maio, ao Ministro Gilmar Mendes, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), em defesa da política de cotas raciais nas universidades. Ele explica que, hoje, poucos negros conseguem chegar ao ensino superior, e cita um exemplo: “Antes de 2004, quando as cotas foram estabelecidas na Universidade Federal da Bahia, apenas 4% dos alunos do curso de Medicina eram negros, enquanto que, no estado, 70% da população se declarava negra. É uma exclusão que não se vê igual nem na África do Sul, durante o Apartheid”.

Para a antropóloga da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Yvonne Maggie, tais projetos não promoverão a inclusão nem resolverão as desigualdades que existem no país: “Sabemos que a sociedade é dividida em classes e é aí que reside a fonte de toda a desigualdade. O Brasil optou por um sistema econômico altamente concentrador de renda. Sem lutar contra isso, sem lutar pela igualdade de direitos e pelos direitos universais não há como construir uma sociedade mais igualitária e justa”.

Racismo social

A professora explica que é contra a proposta de cotas raciais nas universidades porque ela produz divisões perigosas: “Essa política exige que o cidadão se defina perante o Estado segundo sua ‘raça’ ou sua origem. Sabemos que toda a vez que o Estado se imiscuiu nos assuntos de identidade dos indivíduos, obrigando-os a se definirem, o resultado foi a produção da violência.”

Renato Ferreira defende que a idéia de raça nos projetos de ações afirmativas não tem sentido biológico: “A ciência já comprovou que somos todos de uma só raça, a humana. Mas quando falamos em cota racial, estamos nos referindo a uma visão das Ciências Sociais que, durante muito tempo, usou o conceito de raça da Biologia para discriminar as pessoas. Fizeram isso com os judeus, negros, ciganos, indígenas. Quando surgem ações afirmativas, é preciso pensar que a raça está presente na avaliação do que você aparenta ser. É um conceito de raça do ponto de vista do contexto histórico-social. E é inegável que, no Brasil, é esse tipo de racismo que os negros vêm sofrendo há séculos”.

A discussão promete se acirrar porque tramita no Congresso o projeto de lei 73/99, que reserva 50% das vagas das universidades públicas para alunos que fizeram o ensino médio em escolas públicas. Dentro dessa parcela, uma porcentagem seria destinada a alunos negros e indígenas, de acordo com a proporção deles na população por estado. Por exemplo: segundo o IBGE, no Rio de Janeiro, 45% da população se declara negra. Portanto, 45% da cota de 50% iriam para alunos negros. Além disso, o STF está prestes a julgar ações contra o ProUni (Programa Universidade Para Todos), que oferece bolsas em universidades particulares a estudantes de baixa renda e, também, reserva vagas aos que se declaram negros, pardos ou indígenas. O Ministro Ayres Brito chegou a declarar-se a favor das cotas por defender que “a verdadeira igualdade é tratar igualmente os iguais e desigualmente os desiguais”.

Para Yvonne Maggie, projetos como esse são inconstitucionais, pois dividem a sociedade brasileira -- para efeito de distribuição de direitos -- em brancos e negros. Ela afirma que uma frase como essa poderá nos assombrar no futuro: “Quando se fala em ‘tratar desigualmente os desiguais' o jurista está, em princípio, falando em desigualdades superáveis como aquelas que dividem pobres e ricos. Deve-se tratar desigualmente os que têm menos, os pobres, para que deixem de ser pobres. Mas a frase usada no sentido dos marcadores raciais significa perpetuar e fundar uma identidade racial que, ao contrário da pobreza, não é algo que se possa descartar depois de ter sido imposta pelo Estado. Pobres deixarão de ser pobres e esse é o objetivo do tratamento diferencial. Mas quem deixará de ser negro depois de ser obrigado a assim se definir para ser merecedor de um direito?” Yvonne e mais 130 intelectuais também entregaram, em maio, um documento ao Ministro Gilmar Mendes condenando a política de cotas raciais, a “Carta de Cento e Treze Cidadãos anti-racistas contra as leis raciais".

Desigualdade educacional

Por outro lado, o advogado Renato Ferreira defende que o Brasil precisa encarar a questão da desigualdade sob o ponto de vista racial, sim: “Até 1970, 90% dos negros eram analfabetos, porque, após a abolição da escravidão, o Estado os abandonou, ao contrário do que fez com os imigrantes, que foram financiados pelo governo para virem para o Brasil. O país precisa dar um valor à diversidade étnica, de gênero etc entre os espaços de poder político, cultural e econômico. A saída é a educação pública de qualidade e políticas temporárias de ações afirmativas, que diminuem a grande distância que ainda existe entre brancos e negros no país.”

As políticas de cotas são um remédio errado para um diagnóstico falso, segundo Yvonne Maggie. Segundo sua análise, o problema é que as universidades públicas precisam democratizar o acesso e, para isso, deve-se mudar a forma de ensinar e buscar uma educação de massa de qualidade desde o ensino básico: “A Universidade de Buenos Aires tem cerca de 300 mil estudantes. Ela sozinha atende, portanto, mais da metade do número de estudantes que estudam na totalidade das universidades públicas no Brasil. Isso é um dado que não se discute porque significa que nossas universidades públicas não querem mais alunos, não querem enfrentar a democratização do acesso.”

Apesar de defenderem visões opostas, ambos os especialistas concordam numa coisa: O Brasil tem uma sociedade tolerante que pode e deve ser exemplo de democracia.
“Gilberto Freyre disse que ninguém liberta ninguém e ninguém se liberta sozinho. A gente só se liberta pela comunhão. Se promovermos ações afirmativas em comunhão, todos sairão ganhando. Ter essa diversidade como um valor nosso é a principal vantagem da política de cotas”, defende Renato Ferreira.

Yvonne Maggie, por sua vez, argumenta que não devemos abandonar o princípio de universalidade de direitos: “Se não seguirmos uma lógica razoável de pensar e viver com base nos princípios universais não seremos uma sociedade justa e igualitária. São esses princípios que fazem com que o Brasil possa se tornar um país que ensina ao mundo que há um caminho a seguir, o caminho da democracia, da igualdade de todos diante das leis.”

19 março 2009

Crise derruba em 40% o lucro das empresas no Brasil

Portal EXAME - Por Francine De Lorenzo 19.03.2009 08h40

Setor imobiliário foi o mais afetado, mas empresas de energia, saneamento e telecomunicações conseguiram crescer

Um estudo da consultoria Economática mostra que, no conjunto de 102 companhias que já divulgaram resultados até o momento, a queda no lucro líquido foi de 40%, passando de 7,4 bilhões de reais no terceiro trimestre para 4,4 bilhões de reais nos últimos três meses de 2008. O movimento ascendente foi interrompido principalmente pelo impacto das despesas financeiras, que de um trimestre para outro saltaram 35% devido à valorização do dólar. Entre julho e setembro, quando o impacto do câmbio já era sentido, as despesas financeiras comiam metade do lucro das operações das empresas. Esse número subiu para 67,5% no quarto trimestre, quando a situação se agravou não só pela escalada da moeda americana, mas também pela queda nos ganhos operacionais. "O custo de produção das empresas que importam matérias-primas deve ter subido, enquanto outras companhias podem ter reduzido os preços de seus produtos para não perder vendas", explica o presidente da Economática, Fernando Exel.

O lucro das operações minguou 16,8% de um trimestre para outro, reflexo da queda de 3,1 pontos percentuais na margem de lucro, que passou de 16,5% para 13,4%. É verdade que houve aumento nas vendas, como tradicionalmente acontece no quarto trimestre devido às festas de fim de ano. O crescimento, porém, ficou bastante abaixo do habitualmente visto. A receita das empresas subiu apenas 3% entre o terceiro e o quarto trimestre, menos da metade dos 7,9% registrados no mesmo período de 2007.

Fortes perdas

O setor imobiliário foi o mais prejudicado pela crise global, segundo o levantamento da Economática, que não inclui Petrobras, Vale e os bancos. As construtoras e incorporadoras saíram de lucro no terceiro trimestre para prejuízo no quarto, numa variação negativa de 177,6%. Os números ainda não contemplam os resultados de Rossi, Cyrela, PDG Realty, MRV e Inpar. "A situação pode ficar ainda pior", diz o analista da corretora Fator, Eduardo Silveira.

O economista-chefe da consultoria Lopes Filho, Julio Hegedus, explica que as pessoas estão preferindo não entrar em financiamentos longos devido ao medo de perder o emprego. A brusca redução na demanda, segundo Silveira, provocou queda na velocidade de vendas e, consequentemente, aumento nos estoques. As empresas passaram a cancelar lançamentos e a rever estratégias que, até então, contemplavam gastos maiores na expectativa de crescimento nas vendas. "A mudança de cenário macroeconômico foi muito rápida. Até setembro, as vendas vinham subindo", diz Silveira.

O crédito escasso obrigou as empresas a pagar mais na captação de recursos para suas operações, o que também reduziu as margens de lucro. Além disso, o ajuste nas regras contábeis contribuiu para o fraco desempenho do setor.

Na indústria química os prejuízos não são novidade. No terceiro trimestre, o setor já registrava perdas de mais de 1 bilhão de reais, mas no quarto trimestre a situação piorou e os prejuízos mais que dobraram. A gigante Braskem chegou a reduzir sua capacidade de produção a 55% em função da queda de demanda, que atingiu tanto o mercado externo quanto o interno. "As empresas que compram as resinas para produção de plástico não renovaram seus estoques na expectativa de que os preços no mercado internacional continuassem caindo", explica o analista da corretora Ágora, Luiz Broad.

Já as siderúrgicas, embora também tenham sofrido com a crise, foram menos prejudicadas. O desaquecimento da economia global reduziu em 33,5% o lucro líquido do setor ao provocar uma queda de 20,3% nas receitas. Na tentativa de minimizar as perdas, as empresas direcionaram as vendas para o mercado interno, onde não houve redução de preços. A demanda fraca, entretanto, obrigou-as a realizar ajustes na produção. O resultado operacional encolheu 51,5% entre o terceiro e o quarto trimestre, passando de 5,2 bilhões de reais para 2,5 bilhões de reais, e a margem de lucro despencou 11,1 pontos percentuais, de 28,4% para 17,3%.

Resultado positivo

Nem todos os setores registraram perdas entre o terceiro e o quarto trimestre do ano passado. As empresas de energia, saneamento e telecomunicações mantiveram seu ritmo de crescimento apesar da piora no cenário econômico. "Esses setores têm uma demanda pouco elástica. As pessoas não vão deixar de consumir energia, água e telefone por causa da crise", diz Hegedus.

O lucro líquido das empresas de energia elétrica e saneamento cresceu 21,7% do terceiro para o quarto trimestre, passando de 1,6 bilhão de reais para 1,9 bilhão de reais. A receita líquida evoluiu 5,4% no período e atingiu 10,74 bilhões de reais. Nas teles, os resultados foram mais modestos, mas ainda positivos. O lucro líquido cresceu 12,5%, para 1,5 bilhão de reais, e a receita líquida subiu 3,4%, para 22,6 bilhões de reais.

As três lojas de vestuários analisadas também não têm do que reclamar. O aumento no lucro líquido foi de 303,7% no período, com crescimento de 3,6 pontos percentuais na margem de lucro operacional, que chegou a 12,7% no quarto trimestre. "Houve muita promoção de roupas no final do ano", lembra Rafael Cintra, analista da Link Investimentos.

http://portalexame.abril.com.br/financas/crise-derruba-40-lucro-empresas-brasil-429276.html

18 março 2009

Vamos salvar nossos cães!!!

Uma opção é a adoção, mas é preciso ter a consciência da necessidade da castração. A castração é também um gesto de amor ao animal, um meio preventivo de se evitar algumas doenças, proporcionando melhor qualidade de vida e aumento de longevidade com mais saúde!


Veja como esse belo ser "o cão", que é sem sombra de dúvidas o maior e mais fiel amigo do homem faz pelo homem... a ONG ATEAC é a maior testemunha e prova dessa verdade, ela trabalha com cães nas terapias de crianças especiais, numa soma de força e amor cachorro e criança alcançam resultados maravilhosos!!! Leia toda essa matéria e visite o site.

Nos dias 04 e 05 de Abril (sábado e domingo) em Campinas/SP a ATEAC realizará seu 1º PET FASHION, é um evento que dará os títulos de Mr e Miss Dog.

Participe!

EVENTO:

Local: Estação Cultura - Praça Mal. Floriano Peixoto, s/nº, Centro, Campinas-SP

Data: 04 e 05 de abril de 2009, horário: das 10h30 às 17h00

Preços: R$ 10,00 + 3kg de ração (qualquer marca) ou R$ 30,00 (área VIP); convites antecipados disponíveis em mais de 40 pontos de vendas em Campinas e em São Paulo os convites estão a venda no PET CENTER MARGINAL!

Tel: (19) 3234 9293

Quer ser voluntário??? A ATEAC está recrutando novos voluntários para diversas áreas. Você pode doar seu tempo e disposição para trabalhos com cães ou para outros trabalhos em que suas habilidades ou profissão sejam úteis nos projetos da ONG, ou ainda, para serviços administrativos. Faça diferença na vida de alguém!

A ONG ATEAC, organização sem fins lucrativos, foi criada para suportar administrativamente o projeto Criança e Cão em Ação e os demais projetos que são iniciativa da ONG atuando como um Instituto para Atividades, Terapias e Educação Assistidas por Animais de Campinas, que oferece atendimento à portadores de necessidades especiais, hospitais, e centros de referência de saúde, através do uso de CÃES como ponte para a terapia.

Alguns dos trabalhos realizados pela ATEAC:
ADACAMP (Autistas)Casa da Criança Paralítica
CEVI (Autistas)
Centro de Referência de Saúde
Hospital Dr. Mario Gatti
Associação Pestalozzi de Campinas
CEVI (Autistas)
Centro de Referência de Saúde
Hospital Dr. Mario Gatti
Associação Pestalozzi de Campinas

Para obter mais informações sobre a ATEAC, entre no site: www.ateac.org.br

Notícias - Empregos Folha de SP

Profissional é pouco comprometido, diz pesquisa
Estudo realizado com 1.004 pessoas apontou que apenas 22% dos trabalhadores brasileiros são produtivos, mostram interesse na carreira e no futuro da empresa. Por outro lado, 17% são considerados o oposto: ativamente desengajados no trabalho.

Currículo bem elaborado ajuda na conquista do emprego

Reportagem exibida no "Jornal Hoje" da Rede Globo, edição dia 16/03/2009.

Em meio à crise há setores se recuperando e contratando. E para conseguir uma vaga, é fundamental um bom currículo.

Comece o currículo pela sua identificação: Nome, endereço, telefone, e-mail. E um item fundamental: a idade. O segundo tópico é o objetivo: o que você está buscando. Pode ser uma vaga específica ou uma área em particular.

Em terceiro lugar, vêm as qualificações, a sua formação. Escreva em ordem cronológica, do ensino médio em diante. Cursos não terminados, mas que tenham relação com a vaga, podem aparecer nesta área. E não esqueça dos idiomas, detalhando o seu nível de conhecimento de cada um.

Agora, a parte mais importante, a sua experiência profissional: comece pelo trabalho mais recente e assim por diante, até o mais antigo. “Não basta somente mencionar o que realizou. Mas qual o resultado. Isso é fundamental!”, orienta Carlos Eduardo Oliveira, consultor de RH. Se as suas realizações forem muitas, selecione as mais importantes. Use três linhas para cada uma, no máximo cinco.

“Na entrevista eu vou entender como ele fez isso, que competência ele utilizou para fazer aquele resultado para a empresa”, diz o consultor. Você está buscando o primeiro emprego? Não tem experiência? Valorize então o segundo tópico, o objetivo. “Estou iniciando minha carreira no segmento tal, gostaria de ter uma oportunidade por causa disso, disso e disso... É o momento em que ele pode fazer a venda dele”, declara. Mas lembre-se: os adjetivos ficam de fora de um bom currículo. “Nunca se auto-rotular, se auto-adjetivar, isso é um erro crasso, não se deve cometer de forma alguma”, explica.

Termine com as "informações adicionais". Uma atividade de voluntariado, um intercâmbio no exterior, um curso complementar. “No meu currículo eu coloquei minhas experiências, trabalhei um tempo numa empresa, coloquei meu curso de teatro, to fazendo cursinho pré-vestibular e minhas características, mas ele só tem uma página”, conta Bruna Vieira, 18 anos. Isso não é problema, pelo contrário. Duas páginas são o limite. Ser conciso ajuda a despertar interesse.

Matéria na integra: